Você me pergunta: o que é um ‘Esquema Ponzi’?

“Um esquema Ponzi é um golpe de investimento que promete altas taxas de retorno com pequenos riscos para os investidores. Esse esquema gera retorno para os primeiros investidores conforme vão chegando novas pessoas. É similar a um esquema de pirâmide, na medida em que ambos são baseados no uso de fundos dos novos recrutados para pagar os investidores mais antigos. Para os esquemas ‘Ponzi’ e ‘Pirâmide’, eventualmente não há dinheiro suficiente para circular, e os esquemas se desfazem.” – Investopedia

Se você não sabe como funciona o Bitcoin e o seu melhor entendimento é sair falando pra todo mundo que ele é mais uma ‘Febre das Tulipas’, isso mostra uma falta de habilidade fundamental em fazer pesquisas básicas sobre algo que você não entende, antes de fazer qualquer afirmação ampla sobre o assunto.

Quando você entende a tecnologia por trás do Bitcoin e a razão pela qual ela foi inventada, você vê que, na verdade, é totalmente o oposto de um esquema Ponzi.

Vamos por partes:

“Um esquema Ponzi é um golpe financeiro fraudulento que promete altas taxas de retorno com pequenos riscos para investidores.”

Se você não leu a proposta original de Satoshi Nakamoto, publicada no final de 2008, você deveria fazer isto. São oito páginas, é bastante técnica, mas não é muito difícil de digerir. Você irá notar que naquele papel nenhuma citação de retorno financeiro é mencionada. Não há sequer um preço definido por um Bitcoin.

Isso simplesmente resolveu praticamente um dos problemas mais antigos na ciência da computação, o problema dos ‘Generais Bizantinos’, e assim estabeleceu seu valor no processo. A proposição de valor do Bitcoin nunca foi baseada no lucro, e possuir Bitcoin nos primeiros anos era visto, com sarcasmo, como “só para nerds” ou “dinheiro mágico da internet”.

Absolutamente nada sobre Bitcoin é um segredo. É uma das tecnologias mais abertas do mundo. É fonte aberta, qualquer um pode analisar o código, qualquer um pode contribuir para o código, qualquer um pode executar o software voluntariamente e participar na rede e qualquer um pode usar a rede sem permissão. Todo o histórico de todas as transações de Bitcoin está visível para qualquer pessoa no mundo também.

É uma mudança total de paradigma de qualquer sistema financeiro na história da humanidade. É completamente o oposto de um golpe financeiro, que é envolto em promessas vagas de altos retornos com influxos de capital e saídas que são mantidas em um registro secreto.

“O esquema Ponzi gera retorno para investidores antigos conforme conseguem novos investidores. É similar a um esquema de pirâmide, na medida em que ambos são baseados no uso de fundos dos novos para pagar os antigos”

Bitcoin não gera lucros. É apenas um software. O preço do Bitcoin é diretamente correlacionado com sua escassez e demanda. A demanda não é forçada aos outros, nem os maiores defensores do Bitcoin saem por aí pedindo dinheiro para as pessoas e dizendo para elas investirem mais em Bitcoin. Novos usuários que se juntam à comunidade Bitcoin não financiam os usuários mais antigos. Nada disso. É simplesmente preguiçoso falar tais coisas.

Em um típico esquema de pirâmide, os fundadores serão os mais ricos, isso é garantido. Quanto mais pessoas se juntarem ao esquema, mais eles vão lucrar, já que todo o dinheiro flui para o topo. Eles fazem o investimento inicial e então atraem outros para investir também, desviando esses fundos para seus bolsos. Essa é a única maneira que eles conseguem fazer dinheiro. Num esquema Ponzi, os primeiros investidores dependem exclusivamente de novos participantes que chegam com capital novo. Seus lucros vêm diretamente disso.

Com Bitcoin, a verdade é o oposto. Muitos do que o conheceram logo no início não estão por perto hoje para aproveitar os retornos de 50.000% em seus investimentos. Eu conheço muitas pessoas que compraram milhares de Bitcoins e gastaram em coisas como pizza, equipamentos de mineração, sites de apostas, videogames, e até mesmo maconha ou outras drogas.

Eu perdi várias dúzias dessa criptomoeda em 2014 jogando BlackJack em sites estúpidos de apostas. Perdi também no Satoshi Dice! Eu também o distribuía para as pessoas toda vez que eu fazia palestras em universidades e afins, apenas pequenas quantidades que hoje valeriam de 50 a 60 vezes seu valor.

Holders antigos, aqueles que realmente guardaram seus Bitcoin depois de todos esses anos, são poucos. Alguns deles são insanamente ricos hoje devido ao preço de mercado da criptomoeda disparando, mas seu patrimônio líquido não é medido em termos de moeda fiduciária, apenas contabilizada a sua utilização para fins contábeis convenientes. Eles medem seu patrimônio líquido na quantidade de Bitcoins que possuem, não em seu valor fiat.

Eles não “sacaram” e ficaram ricos. Na verdade, foi o oposto. Os primeiros a possuírem Bitcoins são aqueles que nunca os venderão. Talvez alguns façam venda de uma pequena fração de seus criptoativos para se manter, mas geralmente isso não é feito em dinheiro, mas sim em uma troca de valores usando a criptomoeda como meio de pagamento.

Eles irão pagar pela nova casa, carro ou investimento, pagando com os próprios Bitcoins àqueles que os queiram. As pessoas que os querem não são, de modo algum, enganadas ou coagidas a fazê-lo — na verdade, elas procuram pessoas que estejam dispostas a pagá-las com Bitcoins. E acredite em mim, a maioria das pessoas não quer se desfazer facilmente deles. As pessoas gastam primeiro o dinheiro ruim para depois gastarem o dinheiro bom, e o Bitcoin é muito superior a qualquer forma de dinheiro no mundo hoje.

Em um ‘Ponzi’, os membros mais antigos um dia vão cair fora do negócio, deixando novos participantes segurando a batata quente, por assim dizer.

No Bitcoin, novos “investidores” que entram para a comunidade para ficarem ricos rapidamente são, na verdade, o elo mais fraco. Eles vão descartar suas criptomoedas ao primeiro sinal de queda no preço.

Seus Bitcoins eventualmente vão parar nas mãos de alguém como eu e muitos outros que conhecem, entendem a tecnologia e encontram utilidade nela como uma bolsa de valores superior ou como um livre mercado, sem censura e com protocolo de transferência seguro.

Nós somos as pessoas que nunca vamos descartar nossos Bitcoins num negócio imaginário que oferece lucro, mas teremos prazer em usá-lo como meio de troca para algo que queremos ou precisamos, ou para devolver ao mundo investindo em projetos que valham a pena ou também ajudando os outros. Trocar por dinheiro não é um objetivo, nunca será.

Diferentemente de outros sistemas financeiros por aí, alimentados por pura ganância, alguns antigos holders são algumas das pessoas mais generosas na Terra. Recentemente, uma das primeiras pessoas a possuir Bitcoin doou mais de 1 milhão de dólares para Andreas Antonopoulos (ela doou 37 BTC e outros 42 BTC logo depois).

Andreas, um dos defensores mais altruístas do Bitcoin, recentemente contou que, apesar de ter se envolvido com a criptomoeda em 2012, seu desejo de ensinar pessoas ao redor do mundo o fez gastar muito das suas posses iniciais, colocando-o numa posição que o deixou incapaz de aproveitar os lucros de 2017. A doadora então  disse que, sem ele, ela não teria se envolvido com Bitcoin – e imediatamente enviou mais de 1 milhão de dólares para o endereço de sua carteira como forma de agradecimento.

Existem muitos outros exemplos como este. O mais recente é o Pinneaple Fund — um fundo de 5.057 BTC feito por um cara que queria fazer algo bom para mundo com seus lucros do Bitcoin. São mais de 90 milhões de dólares para serem doados para diversas instituições de caridade e organizações que necessitem de ajuda.

Para nós, Bitcoin é a jogada final. Nós saímos do antigo sistema, o qual só estávamos usando porque não havia outra alternativa.

Agora temos escolha.

“Para os esquemas ‘Ponzi’ e ‘Pirâmide’, eventualmente não há dinheiro suficiente para circular, e os esquemas se desfazem.”

A imagem acima é um pouco ultrapassada, mas nos dá uma boa perspectiva do tamanho do Bitcoin comparado ao resto da riqueza mundial. Confira essa visualização para uma visão melhor de todo o dinheiro do mundo, incluindo o Bitcoin.

Para o discurso de que “não há dinheiro suficiente para circular” acontecer com Bitcoin, literalmente significaria que os 7,6 trilhões de moedas e notas de todos os países, os US$ 7,7 trilhões de dólares em ouro, os US$ 74 trilhões em bolsa de valores, e os US$ 90 trilhões na oferta monetária global teriam que fluir para a Bitcoin.

Usando esses exemplos, o total de Bitcoins seria de US$ 180 trilhões, sem incluir os US$ 217 trilhões do mercado imobiliário e US$ 544 trilhões do mercado de derivados. Consideremos esses US$ 180 trilhões, a quantidade máxima de unidades que são 21 milhões e o preço de 1 Bitcoin US$ 8.500.000. Isso vai acontecer? Provavelmente não. Bitcoin vai pegar uma boa parte desses mercados? Já começou.

Bitcoin, hoje chamado de ‘Ponzi’ e ‘bolha’ por “especialistas”, vale um total de cerca de US$ 200 bilhões, uma gota no oceano do comércio global.

“Especialistas os odeiam!”

Vários especialistas notórios em economia chamaram Bitcoin de um esquema ‘Ponzi’ ou ‘bolha’, da mesma maneira que alguns especialistas chamaram a internet de “ideia inútil”. Eles não são maus e também não são nossos inimigos. São apenas ignorantes e míopes. Não é o nosso trabalho tentar convencê-los e discutir com eles sobre isso — nosso trabalho é continuar construindo valor para a comunidade, investir horas de trabalho e desenvolver o ecossistema para futuras gerações.

O Bitcoin abriu a caixa de pandora com uma inovação que tem gerado um mercado de 500 bilhões e uma indústria global maior ainda em apenas oito anos, sem sinais de parada, criando um valor imenso numa escala global. Esse valor não é porque novos investidores acreditaram no sistema.

São as milhares de startups e empresas criadas nesta tecnologia dando origem a dezenas de milhares de empregos, serviços que proporcionam utilidade nas economias que eles fornecem para os usuários, infraestrutura, hardware, software, aplicações e muito mais coisas que acrescentam valor.

A determinação do mercado sobre o que vale 1 Bitcoin não tem nada a ver com os imbecis entrando no sistema, mas um efeito posterior da verdadeira proposição de valor, uma que o Bitcoin já tinha mesmo quando não valia nada.

Bitcoin não vai se desfazer porque os que realmente o entendem nunca vão sacar o dinheiro. Nós não sacamos, nós queremos Bitcoin. Por que trocaríamos um recurso finito, escasso e valioso por pedaços de papel infinitamente imprimíveis?

Bitcoin não é uma bolha – É a agulha.

Nós e muitos outros milhares não estamos esperando uma saída. O Bitcoin é a saída.


Ganhe alto com a Binance

A maior e mais confiável das exchange está aceitando novos cadastros por tempo limitado, aproveite e obtenha grandes lucros no mercado de criptomoedas com essa incrível plataforma de trading.

Acesse já: https://www.binance.com