Notícias

Fundo multimercado gigante pode começar a investir em criptomoedas

O fundo multimercado Man Group, com sede no Reino Unido, pretende se envolver na comércio de Bitcoin se os planos da CME Group de abrir uma bolsa de futuros regulamentada foram aprovados, segundo informações da Reuters.
O grupo é um dos maiores do mundo no segmento gerenciando aproximadamente US$ 103,5 bilhões.

Efeitos
Se uma fração desse montante já tem impacto sobre o mercado, a notícia em si reforça que as criptomoedas merecem toda a atenção das bolsas de valores dos quatro cantos do planeta.
O Bitcoin destaca-se entre as demais moedas digitais por ter um grau de aceitação maior nos mercados tradicionais e por sua valorização que parece não conhecer nenhum limite.
O envolvimento de grandes players do sistema financeiro também deixa grandes investidores antes receosos com a novidade mais à vontade para diversificar suas aplicações.

A cereja do bolo para investidores do varejo seria um fundo negociado em bolsa, um ETF (Exchange Traded Funds, na sigla em inglês), que nada mais são do que fundos de índices comercializados como ações.
Um ETF Bitcoin poderia fazer com que investidores comuns tivessem acesso fácil a moeda digital, simplesmente adicionando-o às suas contas de corretagem ou de aposentadoria.

Para entender os fundos multimercado
Fundo multimercado são apenas abertos para credenciados, ou seja, aqueles que possuem patrimônio líquido superior a US$ 1 milhão. E por serem tão exclusivos, esses fundos adotam estratégias que não podem ser adotadas por fundos tradicionais de investimento, motivo pelo qual muitos os associam a investimentos especulativos e de risco elevado, o que não necessariamente é verdade.

Eles tendem a tomar ações mais ousadas que envolvem alavancagem, ou seja, usam derivativos para multiplicar o desempenho. Em geral, apresentam crescimento acelerado, porém quando registram perdas, elas tendem a ser mais significativas que os seus lucros.

Fonte: Bitcoin Brasil

 

Deixe sua opinião