Notícias

Taxa de transação da rede do Bitcoin chega a custar mais de R$90

O preço do Bitcoin não é o único a bater novos recordes. O custo para executar uma transação também atingiu uma alta expressiva e atualmente está em cerca de R$ 92,40 (US$ 28) de acordo com informações da BitInfoCharts, site de informações sobre criptomoedas.

De acordo com um artigo publicado pela CNBC, agência de notícias norte-americana, muitas pessoas reclamaram de terem pagado altas taxas de transação através de publicações no Twitter. O jornalista Daniel Roberts disse que ao enviar US$ 100 em bitcoins da sua carteira Coinbase para sua carteira hardware pagou uma taxa de US$ 15. Kristian Freeman, um outro usuário da criptomoeda, postou que ao enviar US$ 25 de uma endereço para outro pagou uma taxa de US$ 16, totalizando US$ 41 total, o que significa que 40% do valor era apenas custos de taxa.

Os altos custos praticados nas taxas de transação de Bitcoin são interessantes apenas para os mineradores. Nesta última segunda-feira, 18 de dezembro, o valor total de todas as taxas de transações pagas aos mineradores atingiu uma quantia astronômica acima de US$ 11 milhões, de acordo com dados do site Blockchain.com.

Outra questão é o tempo médio para executar uma transação, que também aumentou consideravelmente. Atualmente uma transação leva um tempo médio de 78 minutos para ser confirmada. Neste último domingo, 17 de dezembro, o tempo médio foi tão alto chegando a atingir 1.188 minutos para confirmar uma transação.

Temas como baixa velocidade nas transações e altos custos de taxas na rede do Bitcoin foram o que provocaram uma série de hard forks. Algumas pessoas da comunidade Bitcoin acreditam que o tamanho dos blocos da rede deve ser aumentado. O Bitcoin Cash, por exemplo, surgiu em agosto com a proposta de aumentar a escalabilidade da rede e portanto proporcionar menores taxas e transações mais rápidas.

Brand Garlinghouse, CEO da Ripple, quarta maior moeda digital em valor de mercado, é cético quanto ao uso do Bitcoin para pagamentos e transferências. Garlinghouse comentou que antes era possível realizar transações em segundos com uma taxa que custava uma fração de centavo.

“Há dois anos atrás, as pessoas pensavam que o Bitcoin resolveria todas as transações, e acho que o que estamos vendo é que não é assim que vai acontecer”, disse ele durante uma entrevista à CNBC.

O aumento no interesse pelo Bitcoin e consequentemente o aumento também das taxas e a diminuição da velocidade de transação atuais, fazem com que as pessoas recorram à outras moedas digitais. “Aqueles (criptomoedas) com os meios mais inovadores e taxas mais baixas têm uma vantagem em termos de velocidade e custo“, disse Charles Hayter, diretor executivo do site Crypto Compare.

Muitos especialistas acreditam que a solução para a rede do Bitcoin será a implementação do Lightning Network. Sua implementação, essencialmente, permitirá que os usuários enviem várias transações de e para fora da blockchain, funcionando como uma segunda camada em cima da blockchain que sustenta o Bitcoin. Essa solução tornaria o Bitcoin mais parecido com a Litecoin, na qual as transações levam pouco mais de dois minutos para serem confirmadas e custam uma média de 60 centavos de dólar.

Fonte: Criptomoedas Facil

Deixe sua opinião